Segunda-feira, Novembro 19, 2018
Inicio > Loures > Loures – Uma SmartCity

Loures – Uma SmartCity

Decorreu no IPTRANS em Loures no passado dia 13 de Outubro o Workshop/Debate Público sob o tema “Loures – SmartCity”. Para além de João Calado como moderador, o painel de oradores presentes, cujas intervenções apresentamos abaixo, foram, pela ordem de apresentação os seguintes:  António Luís Osório, Jorge Sales Gomes, Miguel de Castro Neto, Sara Fernandes e Tiago Andrade.


António Luís Osório
A dimensão de Loures para uma cidade SmartCity. O custo da inovação e a arquitetura de referência. Sistemas e Serviços Multi-Fornecedor e especificações abertas. Envolver a ciência e a engenharia nacional. O interesse público. Fundamental Portugal inovar com o que de melhor produz. Uma cultura de produção. Smartcity – Melhoria de qualidade de vida.
Ou muda o modelo ou continuamos pobres. Promover normalização. Exportação de tecnologia. Inovação sustentável. A inovação como estratégia. Nós não confiamos na engenharia nacional.


Jorge Sales Gomes
O Multibanco e o primeiro ATM Português. Engenharia Portuguesa e Tecnologia Portuguesa. A Sorefame e a tecnologia Portuguesa. A BRISA – área de inovação e acabar com a dependência de uma empresa Norueguesa. A VIA VERDE – Em 2005 a tecnologia era nossa. O valor criado 180 Milhões para a BRISA – 8 vezes a 9 vezes o valor do investimento. A crença na tecnologia nacional. A automatização das portagens. O KnowHow que adquirimos. No mercado americano a vender tecnologia. Hoje estamos a competir com produtos melhores que os outros. A competição pelo talento. O Mundo conetado. Ambiente. Trabalho.


Miguel de Castro Neto
A necessidade da inteligência urbana. Em 2050 70% da população em cidades. Transformação digital da nossa sociedade. As pessoas, os dados e as tecnologias. Os dados abertos e a criação de valor. Inteligência coletiva ativa e passiva. Inovação, Integração e Inclusão. A cidade pode ser muito inteligente mas tudo o que fizermos tem de estar focado no cidadão e no serviço do cidadão e na melhoria da qualidade de vida do cidadão.


Sara Fernandes
Última experiência 5 anos na China. Estamos a anos luz de países como a China ou como a Itália. A importância dos dados e o exemplo dos 3 Mil Milhões. Transformar as cidades – Melhoria da qualidade de vida. Em 2008 a maioria da população vivia em cidades. Dados estatísticos de todo o mundo. Como tornar as cidades sustentáveis. Reduzir o impacto ambiental. Municípios, Cidades e Regiões Inteligentes. Singapura – através das emoções prender um ladrão antes dele roubar.


Tiago Andrade
Cidades inteligentes em Portugal. Temos medo de decidir produto nacional. Internet das coisas. Clientes, Sensores, Informação. Abrantes cidade inteligente. Contentores sensorizados. 32% redução consumo de água. Desenho e inteligência nacional. Interação com o Cidadão. Cascais – informação tempo real. Lisboa – volumetria de contentores com sensores. Oeiras – Parque dos Poetas.


Perguntas e Respostas
A falta da telegestão na rede de distribuição em Loures e as perdas de água. A pegada ecológica e a redução do consumo de água. A experiência dos SMAS de Sintra. O projeto perdido. Qualidade de vida, segurança e privacidade.
Qual o pontapé de saída para Loures?
A análise de dados mantendo o anonimato. Os indivíduos e as suas circunstancias. A análise das emoções em tempo real. Os 6 pilares de uma SmartCity. Os 2 minutos que salvam vidas.


João Calado – Notas Finais
A tecnologia existe e até existe em Portugal. Em Loures ainda não vemos a luz ao fundo do túnel. Os SIMAR em água não faturada 10 Milhões de euros e 16 ou 17 Milhões em água faturada. Com poupanças de 30% estamos a falar de 3 Milhões. Soluções estruturantes para a cidade. A predisposição do decisor político. Termos em Loures empresas com capacidade exportadora de massa cinzenta. Porque é que acontece em Oeiras e não acontece em Loures… É uma questão que deixo no ar.